sábado, 24 de dezembro de 2016

FELIZ NATAL AOS LEITORES DO BARBADOS BROTHERHOOD

O blog ficou bem de lado esse final de ano, mas como já comentei aqui valeu muito a pena. Apesar de todas as dificuldades foi mais um período de conquistas pessoais e profissionais. E quem diria que algo que começou como uma forma de falar sobre os lugares que eu visitava, sobre motos, e posteriormente de cervejas me levasse ao rumo que estou hoje, com minha própria cerveja e com tantos amigos que fiz. Apesar de ainda não ter conhecido vocês (leitores), eu considero todos como irmãos. Gostaria de desejar um feliz natal e que o próximo ano seja repleto de novos desafios e conquistas.

Grande abraço, e nos vemos na estrada!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

WHAT THE FUCK? #46

Afetada pela crise, Harley Davidson planeja expansão de sua linha para scooters.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

STONE BROTHERS CERVEJARIA - TROPICAL TOP ~~ FLASH DAY

Com a correria do meu final de ano acabei abandonando o blog de vez no último mês, mas por uma causa nobre. Afinal não é todo dia que você termina a faculdade de engenharia, mas não é disso que eu vou falar hoje. O post está totalmente atrasado e esse evento ocorreu há pouco mais de um mês.

O Tropical Top foi um evento no formato de Flash Day (pra quem não sabe clica aqui) que marcou a inauguração do espaço OHKA. Não por acaso um dos sócios do espaço é o design responsável por toda a identidade visual da Stone Brothers e nós não poderíamos ficar de fora dessa.

Levamos uma Witbier em que já estávamos desenvolvendo a receita e fizemos uma Blond Ale especialmente pro evento. A Blond tem até uma história curiosa, como estávamos com pouco tempo utilizamos rampas de fermentação e maturação e ela ficou pronta em duas semanas, mas depois eu conto em outro post os detalhes da receita.

Além das nossas cervejas participaram do evento a Teig. (sanduíches artesanais) e o Studio Tatuaria. E como cheguei cedo, acabei trocando uma ideia com o Fael e mandamos uma tattoo hehehe.



Mais uma vez a interação com a galera foi demais, conheci uma menina que trabalha no setor de qualidade da Itaipava com análise de flavors, troquei muita ideia com um conhecido que fez um curso de análises sensoriais recentemente. Em resumo foi mais um evento com muito aprendizado.

Diegão dando aquela aula sobre os maltes


E porque só hoje eu estou postando? Além do fato de não ter tido tempo, amanhã rola a segunda edição do evento, então quem tiver de bobeira na cidade não perde tempo e aparece lá.

terça-feira, 8 de novembro de 2016

XT660 SCRAMBLER BY OLD EMPIRE MOTORCYCLE

A cada dia surgem mais e mais projetos fodásticos em cima de motos que as vezes nem pensamos que daria tão certo. A XT660 é uma puta moto, quem já andou sabe do que eu tô falando. E em cima dessa pegada retro dá ainda mais vontade de ter uma.


Temos que dar os parabéns à galera da Old Empire pela criatividade e simplicidade dessa moto. Acho que não preciso falar muita coisa. Só o vídeo é suficiente.

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

BACKER - TRÊS LOBOS

Tinha um tempão que queria fazer um poste com os quatro rótulos da Série American Extreme lançada pela Backer há um bom tempo. Pra ser mais exato em 2010, quando eu ainda nem andava de moto, não tinha blog e muito menos conhecia as cervejas especiais. Já tinha bebido dois desses rótulos anteriormente, e acabei esperando para beber os outros dois e conseguir montar esse post. Com rótulos super elaborados (e que até rolou uma treta na época do lançamento) e cervejas complexas, cada uma com um detalhe especial.

American Pilsen
Adição de açúcar mascavo.


Graduação Alcoólica: 5,00% vol
Tipo: Pilsen
Volume: 355ml
Cerveja clara e translucida com espuma branca de baixa formação e boa duração. Aroma cítrico e frutado (diria que usam lúpulo Citra). Sabor maltado, corpo leve, com amargor bem inserido que permanece no after taste. Não senti o açúcar mascavo.

Exterminador de Trigo
Adição de capim limão.


Graduação Alcoólica: 4,80% vol
Tipo: Pilsen
Volume: 355ml
Cerveja de colocação amarelo escuro e turva. Creme branco de média formação e duração. Aroma cítrico e herbal, que remetem ao capim limão. Corpo leve e carbonatação média. Sabor de frutas cítricas, malte de trigo e amargor marcante do malte que persiste no aftertaste.

American IPA - Pele Vermelha
Adição de raspa de laranja.


Graduação Alcoólica: 7,00% vol
Tipo: IPA
Volume: 355ml
Cerveja de cor acobreada e tom de rubi contra a luz. Creme bege claro de boa formação e duração. Aroma maltado e frutado com características herbáceas que remetem ao lúpulo. Corpo médio com sabor frutado e notas de torrefação e amargor bem inserido que persiste no aftertaste.

American Imperial Porter
Maturada em barris de Amburana


Graduação Alcoólica: 9,00% vol
Tipo: Imperial Porter
Volume: 355ml
Coloração escura e opaca, creme bege de baixa formação, mas que persiste. Aroma de maltes torrados, chocolate e amburana. Sabor maltado e torrefado com tom amadeirado e amargor bem suave. A cada gole temos um aquecimento provocado pelos teor alcoólico mais elevado.

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

STONE BROTHERS CERVEJARIA - 2° QUINTAL

O post tá meio atrasado, o blog tá meio abandonado pra falar a verdade mas sempre que dá eu tiro algumas horinhas, escrevo e vou postando aos poucos.

Se o 1° Quintal foi um sucesso, o segundo não poderia ter sido melhor. Dessa vez tivemos um tempinho para fabricar mais cervejas e levamos algo totalmente diferente do primeiro evento e até com certo receio de qual seria a resposta do público. Fizemos uma Red Ale com adição de canela e uma Dry Stout com os rótulos já definidos e com a identidade visual da cervejaria pronta.


Sobre as nossas receitas, pretendo fazer uma serie de posts contanto sobre cada uma, suas peculiaridades, erros e acertos, criação dos rótulos e o que os nossos amigos e futuros clientes podem esperar daqui pra frente.

Quanto ao evento, o medo que tínhamos sobre a aceitação das receitas principalmente da Dry Stout, por se tratar de uma cerveja escura e quando se fala nesse tipo de cerveja a grande maioria associa à Caracu. Mas aos poucos o medo foi indo embora e a galera provou e aprovou a breja.


Por se tratar de um evento que engloba música, gastronomia e artesanato tem sempre uma interação muito legal. Nesse por exemplo, teve uma apresentação rap de um argentino e um colombiano. E que negócio foda! No meu Instagram tem um vídeo deles que vale conferir.

Ainda sobre os caras, o argentino trouxe um amigo para conhecer a festa e principalmente as cervejas já que ele trabalha como mestre cervejeiro em uma micro cervejaria. Não consigo lembra o nome dele (esse é um dos problemas de demorar para fazer os posts), mas nós conversamos bastante mesmo agarrando em alguns termos já que ele tá aprendendo o português e eu não sei nada de espanhol. Ele experimentou as duas cervejas, fez várias críticas construtivas, me deu dicas de armazenamento e deu até uma avaliada nas cervejas, me ajudou a identificar um off flavor (muito sutil, mas que estava me incomodando) na Red Ale e disse que a Dry Stout está redonda, ideal até para entrar em concursos.

Realmente foi muito proveitoso e no mês dezembro muito provavelmente teremos a terceira edição. Fiquem atentos aqui no blog e nas redes sociais da Stone Brothers.

sábado, 29 de outubro de 2016

FOTOS DOS LEITORES #09

Pra quem achou que a seção tinha sido fechada, tá mais um aí. Acho que já falei isso antes, mas o que mais gosto é que sempre quem me manda as fotos não sabe muito sobre motos, não anda e as vezes nem gosta. Só tiram as fotos porque lembram de mim e isso é legal pra caralho.

Dessa vez quem tirou as fotos foi a Paty, minha companheira de viagem. Mas que não é viciada em motos e só lê o blog porque eu obrigo ela pra ter alguns acessos a mais (brincadeira, haha). Obrigado Paty pelas fotos e pelo companheirismo nesses anos.

Olha as motocas ai...

Drafa - Horizon  / Belo Horizonte

Triumph - Bonneville Street Twin  / Belo Horizonte

E ainda teve uns carrinhos de lambuja. Não sei os modelos então se algum dos leitores puder ajudar.


terça-feira, 25 de outubro de 2016

TÉNÉRÉ - TROCA DA LÂMPADA DO FAROL

Semana passada a lâmpada do farol baixo queimou e como rodo muito a noite corri logo para comprar outra. E convenhamos que andar somente com o farol alto é uma tremenda falta de educação.

O modelo que comprei foi a H7 City Vision da Philips. Como a Yamaha de Ubá fechou, foi meio difícil encontrar a lâmpada mas achei. O preço dela que eu não achei muito amistoso (R$84,00), mas como estava precisando e não ia esperar uma semana ou duas para entrega de um pedido da internet acabei comprando. No mercado livre encontrei o par de lâmpadas por R$144,46. Não é tanta diferença assim, mas já é um filtro de óleo que eu posso trocar.

Sobre a troca da lâmpada, é super simples. É só tirar o soquete, a borracha de proteção, a lâmpada, trocar o adaptador e montar tudo de novo.



quinta-feira, 20 de outubro de 2016

KRUG BIER - SKANK

Cheguei a falar um pouco sobre a Krug Bier nesse post aqui, quando fiz o review de uma cerveja da linha Áustria. O review de hoje é sobre a linha Rock.

Em parceria com a banda (fodástica) mineira Skank a Krug lançou essa Altbier que não fica pra trás. A banda participou de todas as etapas de criação da cerveja, desde a receita até o rótulo que tem todo um simbolismo das influências musicais da banda.


Graduação Alcoólica: 4,80% vol
Tipo: Altbier
Volume: 500ml
Cerveja de coloração acobreada, creme bege de boa formação e duração. Aroma maltado e com notas de lúpulo e que acompanham o sabor.É uma cerveja leve com boa drinkability, amargor bem equilibrado e que se mantem no aftertaste.

sábado, 15 de outubro de 2016

TÉNÉRÉ - TROCA DE PNEU E PASTILHAS TRASEIRAS

No começo do ano fiz a troca do pneu traseiro e das pastilhas traseiras. Você pode ver o post clicando aqui. Acabei não tirando fotos dessa vez, mas tanto o pneu quanto as pastilhas estavam bem parecidos com os da postagem anterior.

O pneu se manteve na mesma média do anterior rodando um pouco mais de 14 mil quilômetros. Novamente coloquei o Metzeler Enduro 3, que apesar de não ter uma durabilidade muito elevada me atende muito bem no asfalto e nas estradas de terra que sempre estou me adentrando. Ainda quero tentar outros pneus, mas vou deixar para a próxima.

Já a pastilha da Corbeg me surpreendeu. Não provocou nenhum desgaste excessivo no disco (como havia lido em alguns lugares), passou segurança nas frenagens e acompanhou a quilometragem do pneu. O vendedor nem acreditou quando disse que ela tinha durado mais de 14 mil quilômetros. Segundo ele essas pastilhas duram em média apenas 7 mil. Isso se dá pelo uso correto e moderado das frenagens bruscas e durante o anda e para das cidades. Dessa vez fiz um novo teste, coloquei o par de pastilhas da Fischer.

Para quem ficou curioso sobre valores, o pneu saiu por R$300,00 e as pastilhas por R$27,00. Um pouco mais caro do que havia pago no início do ano, mas nada muito fora do que encontrei na internet.

Para os próximos meses devo trocar o pneu dianteiro que já está batendo os 20 mil quilômetros e as pastilhas dianteiras que ainda são as originais.

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

BARRA LONGA-MG / HOSPEDAGEM & FAZENDA SANTO ANTÔNIO

Como já disse aqui algumas vezes, esse final de período está muito corrido na faculdade e não tenho tido muito tempo para escrever e menos ainda para andar de moto, e quando digo andar de moto quero dizer sair com ela da rotina, porque de moto eu ando todos os dias.

Aproveitei o último feriado de Independência para dar uma esticada. O destino era a Hospedagem & Fazenda Santo Antônio localizada na zona rural do município de Barra Longa. Uma coisa engraçada é que não importa onde vou, sempre me perco pelo caminho e essa foi mais uma vez em que andei um pouco a mais do que deveria. A fazenda está localizada dentro dos limites do município de Barra Longa, mas passando pela estrada de chão por dentro do município de Acaiaca eu economizaria cerca de vinte quilômetros. Mas só fui descobrir isso depois que chegamos na fazenda.


E como se vinte quilômetros não fosse suficiente ainda peguei uma saída errada dentro de Ponte Nova e fui para no município de Rio Casca e aí se foram quase noventa quilômetros a mais.


Ainda chegamos em Barra Longa e tivemos muita dificuldade em encontrar o caminho para a fazenda. A cidade foi muito atingida pela lama barragem de rejeito da Samarco que se rompeu no ano passado e ainda está se recuperando. O caminho é através da comunidade rural com o nome de Gesteira que também foi atingida. Em determinados pontos era possível ver a marca da lama em árvores cerca de 4 metros acima do nível da estrada. As margens do rio do Carmo ainda estão sujas e o que está sendo feito é um reforço do solo já que é impossível retirar toda a lama. O solo novo será usado para o plantio. O número de árvores derrubadas é enorme e mesmo com vários pontos para a coleta de madeira, parece que nunca vai acabar.

Parece um cenário de guerra, e que aos poucos vai sendo reconstruído. Algumas casas já estão de pé novamente e aos poucos a população vai voltando ao normal. Acho que voltar ao normal é meio forçado e o mais correto seria dizer que aos poucos eles vão se acostumando a essa nova situação. Assim como o rio do Carmo que levará algumas dezenas de anos para se recuperar, a população atingida também precisará de tempo para cicatrizar essa ferida.

Queria ter tirado mais fotos de tudo isso que falei, mas acabei esquecendo. A única que tirei foi essa a caminho da comunidade da Gesteira.


Se quase um ano depois a visão que tive foi impactante, imagine se tivesse ido lá na época do acidente. Mas acho que serve de desculpa para voltar lá no ano que vem e ver o que foi feito do ponto de vista ambiental e social.

Passado o caminho da Gesteira onde a estrada está boa já que está sendo mantida pelas empreiteiras, o restante do percurso não é essa maravilha toda. Ainda bem né! Trechos de subidas ingrimes, pedras soltas, mato entrando na pista e tudo mais que se pode ter num bom off. Pensando bem só faltou lama. Depois de uns quarenta minutos de estrada de chão chegamos na fazenda e de cara fomos bem recebidos pelo Kep e pela Mila.


A hospedagem possui quartos de casal e triplo com banheiro compartilhado e 3 suites. Como ficaríamos apenas uma noite lá, já que na sexta eu tinha que trabalhar, fiz a reserva de um quarto e para nossa agradável surpresa não havia nenhum hospede no dia em que fomos. Com isso a Du Carmo (proprietária da fazenda) nos acomodou em uma suite sem nenhum acréscimo.


Para quem procura um lugar pra sair da rotina lá é o destino certo. Além de todo o ar rural; não vou falar que isso é novidade pra mim, já que cresci na roça, mas como fomos para descansar foi diferente. Outro ponto interessante é a culinária da fazenda que fica por conta da Cheff Claudia Ferrari. Sigam a conta dela no Instagram e duvido que não terão vontade de se hospedar lá. Eu mesmo fui convencido pelo estômago!




Ainda é possível andar de cavalo, nadar e/ou pescar em uma represa que fica um pouco acima da fazenda.



Na volta decidimos fazer o caminho mais curto que comentei no começo do post, passando por Acaiaca. Mais alguns quilômetros de estrada de chão e estaríamos pegando a rodovia de volta pra casa e por muito pouco não estrago o final de semana. Em uma subida, estava no meio da pista e de repente me vejo em cima de um mata-burro. Devia ter tirado uma foto com a moto dentro do buraco, mas nem pensei nisso na hora.


Foi um pouco de imprudência minha e que poderia ter saído caro, mas felizmente não nos machucamos. E a moto teve apenas leves arranhões, uns raios quebrados e a roda um pouco empenada.


Foi meio tenso andar todo o restante do caminho com a frente instável, mas chegamos em casa sem maiores problemas. Agora é só marcar a próxima!

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

BACKER - RESERVA DO PROPRIETÁRIO

Comprei essa cerveja quando estive em BH visitando a loja da Backer e a fábrica da Wäls. O preço é um pouquinho elevado, mas acho que valeu a pena. A garrafa custou R$70,00, a única coisa que me deixou emputecido é que no dia seguinte passei no Verde Mar e ela estava em promoção de lançamento R$59,90. Aí não né pessoal! Mas de qualquer maneira fiquei satisfeito, principalmente depois de bebê-la.

A cerveja foi lançada esse ano, é do estilo Old Ale e já chegou botando pra quebrar com duas medalhas de ouro no Best of Show Experimental e no Festival Brasileiro de Cervejas.

É uma cerveja muito complexa, pois passa por um período de maturação de 15 meses em barris de carvalho que nunca foram utilizados.


Graduação Alcoólica: 10,50% vol
Tipo: Old Ale
Volume: 600ml
De coloração marrom levemente opaca. Creme bege claro de baixa formação, mas que persiste. Aroma e sabor com notas frutadas e carameladas, que remetem a vinhos. Devido ao longo período de maturação não há presença dos aromas dos lúpulos.

domingo, 18 de setembro de 2016

POEMA CERVEJEIRO

Tenho um amigo que escreve poemas do caralho. Não sou o tipo de cara que goste de ficar lendo poesia e tal. Me acho ate meio ignorante pra isso, mas os poemas e versos desse cara são fodas. Não é a atoa que o blog dele está na aba Pode Conferir aqui do Barbados.
E um dia desses eu fiz um desavio pra ele. Escrever um poema falando sobre cerveja e da minha parte transformar os versos dele em uma receita da Stone Brothers junto com o Diego.

Segue o poema:

Poema ébrio

Uma cerveja gelada
verte e vai ser comunhão
da boa e velha risada
que bons amigos se dão

louva a loucura lembrada
causa a saudade e então
sensibiliza a jornada
salva se não se está são

chamam-na assim camarada
e só não entende quem não
sorve por trás da cevada
contentamento e canção

ceifa sem hora marcada
sela a celebração
brinda por tudo e por nada
rima com esporte bretão

cerva de crivo certeiro
cumpre a sina servil
vai batucar no terreiro
e tem sabor de brasil.


Paulo Vitor, muito obrigado por ter aceitado o desafio e escrever de forma tão singela o que esse líquido representa pra gente. Agora é criar uma receita que represente tudo o que ele escreveu e que possa transmitir a palavra a cada gole.

sábado, 17 de setembro de 2016

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

KTM 690 DUKE SCRAMBLERS BY DROOG MOTO CONCEPTS

Mais um projeto que une o melhor dos dois mundos (on/off). O pessoal da Droog Moto Concepts preparou duas KTMs Duke 690. Além das mudanças estáticas (tanque, faróis e demais acabamentos) as motos receberam rodas raiadas, pneus de uso misto, sistema de injeção novo e escape de competição da Werkes.




sábado, 10 de setembro de 2016

BADEN BADEN - 1999

Esse foi o primeiro rótulo da cervejaria, feito em 1999 quando os fundadores ainda buscavam um lugar ao sol. Quem sabe daqui há uns dez anos a Stone Brothers não tenha uma cerveja chamada 2016. Enfim, dei uma pesquisada e pelo que li a cerveja sofreu várias alterações com o passar do anos, afinal já são quase vinte anos. Como é a primeira vez que experimento não tenho condições de compará-la com as anteriores, mas como sempre deixo aqui a minha opinião.


Graduação Alcóolica: 6,00% vol
Tipo: Bitter
Volume: 600ml
Cerveja de coloração avermelhada, creme de boa formação e duração. Aroma frutado e maltado; corpo e carbonatação média com sabor maltado e caramelado. Final seco e com retrogosto leve de lúpulo. É uma boa cerveja.


domingo, 28 de agosto de 2016

STONE BROTHERS CERVEJARIA - EVENTO DE LANÇAMENTO

Continuando a saga cervejeira, tivemos que alterar o nome. Depois do evento em Miraí, encontramos uma cerveja com o mesmo nome. Brutos era algo que resumia bem o nosso conceito de fazer cervejas fortes e robustas, então foi um pouco difícil conseguir outro nome com tanto peso e identidade. Vários nomes vieram a mesa e Stone Brothers foi algo que nos agradou bastante.

Nesse meio tempo de mudança de nome e criação de uma identidade visual para a marca, fomos participar da primeira edição do Quintal em Ubá. O evento funcionou no formato de uma feirinha com roupas, livros, artesanato, comida e bebida de primeira.


Foi o lançamento da Stone Brothers e não poderia ter sido melhor. Vendemos todo o nosso estoque antes da metade do evento. Pelo menos deu pra aproveitar mais o evento depois que fechamos a nossa barraquinha.


Além disso, foi o show de estreia de um grande amigo nosso. A banda Crua botou pra quebrar!


Em resumo, todo mundo que compareceu adorou o evento e já estamos esperando o próximo. Até lá estamos preparando novas receitas e muitas surpresas para o público cervejeiro.